segunda-feira, janeiro 07, 2008

O Mocho Cego e o Urso

Ainda há poucos meses se perfizeram 40 anos sobre o um dos acontecimentos mais marcantes dos 60, o Festival de Monterey, festa durante a qual Hendrix ascendeu à divindade. Mas o festival não se resumiu à consagração de Jimi. Foi, pode dizer-se, o acender do rastilho hippie, e de tudo o que de bom e mau se lhe seguiu. E foi durante esses dias que se tornou conhecido um dos grupos mais originais da década, os Canned Heat, uma banda que produzia um dos sons mais reconhecíveis de sempre.
Formada por dois “furiosos” coleccionadores e cultores de blues Alan “Blind Owl” Wilson (guitarra, vozes e harmónica) e Bob “the Bear” Hite (vocalista), aos quais se juntaram Henry “The Sunflower” Vestine (guitarra), Larry “The Mole” Taylor (baixo) e Adolfo “Fito” de la Parra (bateria), o grupo valeu-se dos conhecimentos "bluesianos" enciclopédicos de Wilson, extraordinário executante de harmónica, e de Hite, para recuperarem de forma original velhos blues de fins dos anos 20, imprimindo-lhes a sua marca de água, uma mistura de blues, rock rural e boogie, o que lhes valeu o “título “ de reis do boogie-woogie atribuído pela crítica.
Apesar da qualidade muito apreciável dos seus primeiros álbuns, sobressaíram pela sua qualidade, três canções que se tornaram hinos da geração: “Let’s Work Together”, “On The Road Again” e “Going Up the Country”, todas baseadas em “velhos” blues de músicos negros, já na altura pouco lembrados (excepto a primeira, da autoria de Wilbert Harrison - o tal de "kansas City" - que se manteve em actividade "áudível" até inícios dos anos 70).
Infelizmente para o grupo - e para nós - a sua vida foi sempre conturbada, em algumas alturas, de forma trágica até. As alterações na formação foram várias, primeira provocada pela saída de Vestine, substituído por Harvey Mandel, um dos mais talentosos guitarristas de blues de então, mas a mais significativa provocada pela morte de Wilson em circunstâncias misteriosas (o uso de drogas não será alheio ao facto) em 1970.

Depois de uma década de 70 plena de mexidas na constituição do grupo, e pouco frutuosa em termos musicais, o outro dos grandes impulsionadores da banda, Bob Hite, que devia a sua alcunha “The Bear” à sua envergadura física, acabou por morrer nos inícios dos 80 com um ataque cardíaco.
O grupo mantém-se activo até hoje, graças à persistência do baterista “Fito” de la Parra, mas para a história ficarão somente os seus primeiros anos, com aparições marcantes no já citado festival de Monterey e em Woodstock, com actuações memoráveis, e pelos seus álbuns, especialmente o 2º, “Boogie with The Canned Heat” e o que gravaram com John Lee Hooker, “Hooker and Heat”, derradeiro a contar com a participação de Alan “Blind Owl” Wilson.

Canned Heat & John Lee Hooker - Whiskey and Women

Etiquetas:

2 Comentários:

Blogger JC diz que...

Um pouco mal amados ou pouco conhecidos cá pelo rectângulo. Injustamente. Muito.
JC

5:34 da tarde  
Blogger Yardbird diz que...

É precisamente o que eu penso, JC

12:12 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home